Análises do Draft por equipe – AFC North

3 05 2009

Baltimore Ravens Nota: B+

 

Michael Oher, OT – Ole Miss

1,93 m 140 Kg

23º overall – 1º round

 

O Ravens tem uma OL boa com Offensive Tackles, porém o RT Willie Anderson já está no final de carreira e não há no elenco um substituto a sua altura. Não havia, porque Oher é um OT muito bom que abre buracos para os RBs e deve fazer isso muito bem no Ravens. Oher vai bem na unbalanced line feita pelo Ravens porque se move muito bem e pode atuar tanto pelo lado esquerdo como pelo direito. Nota: A

 

Paul Kruger, DE – Utah

1,93 120 Kg

57º overall – 2º round

 

O Ravens precisa de um substituto para Trevor Pryce que já está perto da aposentadoria, o Paul Kruger deve ser esse jogador. Kruger é um DE muito bom, mas jogou no college em uma defesa 4-3 e terá que se adaptar ao 3-4 do Ravens, se ele for bem na função terá sido uma grande escolha do Ravens, mas se ele não for bem na função o Ravens não terá resolvido seu problema. Nota: B

 

Lardarius Webb, CB – Nicholls State

1,78 m 81 Kg

88º overall – 3º round

 

O Ravens precisava reforçar a sua secundária, mas a escolha de Webb a essa altura é questionável por dois motivos, havia Cornerbacks melhores a disposição e um Wide Receiver é mais necessário no roster da equipe. Webb é um CB rápido e bom no special team eu deve ser útil para o Ravens, mas não foi o pick ideal. Nota: C+

 

Com suas outras escolhas o Ravens foi certeiro e selecionou jogadores para fortalecer suas posições mais carentes, mas não selecionou nenhum WR e deve ir para 2009 com o mesmo grupo da temporada passada. No 5º round, a escolha do ILB Jason Philips trás mais disputa pela vaga que era de Bart Scott, ainda no 5º round a equipe selecionou o TE Davon Drew que vai brigar para ser o 3º TE da equipe fortalecendo o setor e no 6º round a escolha de Cedric Peerman trás um RB de força física, porém veloz que pode ser retornador mas tamém corre bem com a bola.

Cincinnati Bengals: Nota A-

 

Em questão de talento, os Bengals fez um excelente draft, escolhendo 3 jogadores do nível de 1º round. Mas considerando o extra-campo, não foi tão bom assim, pois André Smith mostrou sérios problemas de peso no Combine e Maualuga tem seu caráter questionado, o que o fez cair do Top 15, e num balneário não tão bom como o de Cincinnati ele poderá causar mas problemas que benefícios.

 

Andre Smith, OT- Alabama

1,95 m 150 Kg

6º overall – 1º round

 

Ele visivelmente estava acima do peso no Combine e saiu mais cedo do que o marcado, como se tivesse desistido. Particularmente, achava que ele deveria cair para o 2º-round, mas ele tem talento e Mike Brown e Marvin Lewis, dono e HC respectivamente do time, acharam que ele valeria um top 10. Essa dúvida só será tirada com o tempo. Nota: B.

 

Rey Maualuga, ILB- USC

1,89 m 113 Kg

38º overall – 2º round

 

A posição de DE era mais necessitada, mas pelo jogador que é dentro de campo o time não poderia deixa-lo passar, mas após a notícia do motivo do jogador ter caído tanto no Draft (Batia em sua namorada e brigava com companheiros da USC) bota em dúvida o seu futuro na NFL, será que será mais marcado pelo que faz dentro ou fora de campo? Nota: B-.

 

Michael Johnson, DE- Georgia Tech

2.04 m 120 Kg

70º overall – 3º round

 

Com essa escolha o time preencheu sua maior necessidade até então, e Michael Johnson tem um grande potencial para se tornar em um bom jogador e titular por muito tempo no time. Certamente uma escolha incontestável e para mim a melhor do time. Nota: A.

 

Em suas outras escolhas o time foi atrás de preencher pequenas necessidades e parece que o fez bem. Em sua escolha compensatória no 3º round, o time escolheu o TE Chase Coffman, era tido como um possível 1º round e vem para fazer pressão em Bem Utecht que não vem mostrando muita coisa. No 4º round o time pegou Jonathan Luigs, C, que mostra ser um jogador bem sólido que poderá ajudar muito o time. Depois o time usou a escolha em Kevin Huber, o primeiro Punter a sair no Draft, o time precisava e foi atrás dessa posição. Depois foi a vez do CB Morgan Trent ser escolhido, ele vem para minimizar alguns problemas da secundária do time e dar profundidade ao grupo de CB. O time poderia ter pego um RB mais cedo no draft, mas deixou para pegar apenas no 6º round, e Bernard Scott vem para fazer uma pressão maior em Cedric Benson. No ultimo round o time escolheu o FB Fui Vakapuna, o DT Clinton McDonald e o WR Freddie Brown que vieram apenas para dar uma solidez maior para o Depht Chart, com Vakapuna podendo ate brigar pela posição de starter em algum tempo. Nota: A.

Cleveland Browns Nota Geral: B-

 

Alex Mack, C – Califórnia

1,93 m 143 Kg

21º overall – 1º round

 

Com a aposentadoria de LeCharles Bentley confirmada e um ano de 2008  não muito bom para Hank Fraley que já tem 31 anos, o Browns precisava garantir um bom Center para que sua OL jogue melhor que em 2008. Mack é considerado por muitos, um dos melhores prospects para a posição em muitos anos e deve ter uma bela carreira na NFL, devido a sua força física e agilidade. Talvez um Defensive Back fosse mais necessário para o Browns, mas eles garantem um Center com muito talento. Nota: B-

 

Brian Robiskie, WR – Ohio State

1,91 m 95 Kg

36º overall – 2º round

 

O Browns foi mal em 2008 no jogo aéreo e parte da culpa é da falta de grandes WRs no elenco, por isso a escolha de Robiskie a essa altura foi muito acertada por ser o melhor WR disponível, Robiskie é um Possession Receiver que deve fazer uma dupla muito boa com Braylon Edwards, Robiskie é um WR muito grande e com boa força física que completa as características  de Edwards. O Browns mais uma vez prioriza o ataque ao invés de sua carente defesa, mas não foi uma escolha ruim. Nota: B+

 

Mohamed Massaquoi, WR – Geórgia

1,88 m 95 Kg

50º overall – 2º round

 

Aqui uma escolha equivocada do Browns. Outro WR enquanto uma grande necessidade do time, a secundária, contuava esquecida, Massaquoi até é um bom jogador, mas não é necessidade do time mais um WR a essa altura, contudo, a escolha de Massaquoi faz o grupo de WRs ficar bem forte e assim facilitar a vida de Brady Quinn. Massaquoi a essa altura foi uma escolha equivocada devido as muitas necessidades do time maiores que WR. Nota: C-

 

Com suas outras escolhas o Browns priorizou a defesa buscando fortalecer todos os setores. A escolha de OLB David Veikune ainda no 2º round é questionável devido a ele não ser um jogador para 2º round e ainda estarem livres jogadores da mesma posição melhores que ele. Kaluka Maiava foi uma boa aquisição. Jogador versátil que pode ser OLB, ILB e jogador de time de especialistas e o Browns deu sorte de Maiava cair até o 104 overall. Don Carey, finalmente um jogador de secundária foi um bom pick devido a grande necessidade da equipe, Carey é muito bom marcando passes mais profundos e vai ser importante para a equipe em 2009. No 6º round, outro CB. Coye Francies é um CB muito bom que caiu até ai por ser de uma universidade pequena. Francies também é um bom retornador. James Davis, a escolha de 7º round da equipe é um RB que chega para completar o depth da posição já que Lewis não é mais um garoto e seus reservas não são tão bem qualificados.

Pittsburgh Steelers Nota geral: B

(Análise feita por Guilherme Rodrigues, torcedor do Steelers que particpa do Fórum oQuarterback www.oquarterback.com/forum)

 

O Pittsburgh Steelers fez um draft onde priorizou à versatilidade dos atletas selecionados, praticamente todos podem desempenhar mais de uma função no time. Uma espécie de barganha que o time realizou, pagando um salário pra um jogador “2 em 1”. Além de suprir as necessidades da equipe, o time encontrou bons valores que se encaixam com a filosofia do time, mais uma vez como de costume, um ótimo draft do Steelers.

 

Evander “Ziggy” Hood, DE/DT

32 overall – 1° round

 

Com o envelhecimento da linha defensiva e com fim de contrato em 2010 de Hampton e Keisel, a organização do Steelers sentiu a necessidade de manter o nível da melhor defesa da NFL em detrimento a linha ofensiva. Assim, escolheram o 2º melhor fit pra DE 3-4 do draft, selecionando Evander “Ziggy” Hood. Hood não deverá ter muito tempo de jogo neste ano, entrando mais em situações claras de passe em 3rd downs para pressionar o QB, sua principal qualidade, e na rotação dos DEs. Ziggy Hood tem grande velocidade, mas segundo John Mitchell, coach da DL, precisará-se aprimorar como run stuffer. Nota: A

 

Kraig Urbik, OG

79 overall – 3º round

 

Urbik vem como principal reforço da famigerada OL do Steelers podendo atuar como OG e/ou OT sendo um jogador muito durável. Kraig Urbik é muito físico e agressivo em campo, um reforço massivo no jogo corrido da equipe. Muito provavelmente, ganhará a vaga de Darnell Stapleton como RG, durante os training camps e começará como starter do time. Nota: B+

 

Mike Wallace, WR

84 overall- 3º round

 

Mike Wallace é um tremendo velocista, correu o 40 yard-dash em impressionantes 4.28s. Vem para lutar pela posição de WR#3 com Limas Sweed e também para retornar punts e kickoffs. Possui boas mãos e é o deep threat que o time precisava após a saída de Nate Washington. Nota: A-

 

Keenan Lewis, CB

96 overall – 3º round

Um CB físico, muito alto e inteligente, essas são as características principais de Keenan Lewis, outra grande barganha do Steelers. Vem pra disputar a posição de nickelback com o veterano Deshea Townsend, na pior das hipóteses ficará no roster. Lewis pode jogar como free safety e poderá assumir a posição em 2010, caso o time não renove com Ryan Clark. Nota: B

 

Joe Burnett, CB

168 overall – 5º round

Mais um CB pro depth do Steelers, Burnett é bem menos físico que Keenan Lewis, mas apresenta grande ball skills e boas mãos para interceptações. Burnett, é um excelente retornador de punts e kickoffs, se ficar no roster, deverá ter como principal função ser o retornador do time. Nota: B

 

Frank Summers, RB

169 overall – 5º round

O que dizer de um RB/FB que tem como apelido “The Tank” e que sua parte favorita do jogo são os retornos adversários, porque, segundo ele, é neste momento que pode dar um hit em alguém!? Somente que tem a “cara” de um Steeler! “The Tank” vem pra jogar em situações de short yardage e goal line, pode jogar como HB e FB, além de ser impressionante como special teammer, pelo que já foi dito acima. Será que encontramos o novo “The Bus”? Nota: A

 

Ra’shon Harris, DE

205 overall – 6º round

Mais um reforço pra DL, Harris é um jogador pesado e muito bom colapsando os pockets adversários, porém é muito lento. Vem para ser trabalhado por John Mitchell, provavelmente fique no practice squad. Nota: C

 

A.Q.Shipley, C

226 overall – 7º round

Shipley é o nativo que o FO do Steelers quer como seu Center por muitos anos. Jogador que foi muito bem conceituado por Mike Mayock, com grande técnica e inteligência pra posição. Shipley é undersized pra enfrentar os gigantes Nose Tackles da AFC North, possui braços curtos e mãos pequenas. É o Center ideal para o zone block scheme que o time vem tentando implantar sem sucesso. A.Q. deve ficar no practice squad e assumir a titualaridade em 2010 com fim de contrato do Hartwig. Nota: B+

 

David Johnson, TE

241 overall – 7º round

Por fim, o Steelers seleciona seu TE. Johnson tem grande capacidade nos bloqueios, tanto para o passe como para a corrida além de boas mãos recebendo. Foi a escolha para ser desenvolvida e possivelmente utilizada caso Heath Miller não fique em 2010. Nota: B-

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: