Análise dos prospects – CBs – Parte I

22 04 2009


Sean Smith é para muitos, um prospect de safety. (Foto: SB Nation)

6. Sean Smith 1,91m 97 Kg

Quem é: Sean Smith foi cornerback da universidade de Utah Utes por três temporadas. Durante o período em que Smith jogou em Utah, a universidade ganhou todos os bowls que disputou.

Pontos fortes: Smith é um cornerback alto e atlético que pode enfrentar facilmente recebedores #1 e ajudar contra a corrida. Graças à seu corpo largo, Smith é muito bom na linha de scrimmage. Ele é ótimo em coberturas 1 contra 1, perfeito contra recebedores grandes e fortes. Muito bom antecipando jogadas, já foi até wide receiver, então tem ótimas mãos.

Pontos fracos: Alguns consideram Smith um prospect safety porque tem grandes problemas com recebedores rápidos. Smith tem alguns problemas quando vai dar o tackle. Ele precisa melhorar bastante em cobertura por zona. Jogou apenas dois anos na defesa, e ainda precisa aprender algumas coisas da posição.

Comparação na NFL: Charles Tillman. Cornerbacks altos, fortes, bons em cobertura 1-1, nem tão rápidos e ótimos contra a corrida.

Projeção: Segundo round.

7. Victor ‘Macho’ Harris

Quem é: Victor Harris, mais conhecido como Macho, apelido que foi dado pelo seu pai quando ele tinha apenas dois anos, foi titular em Virginia Tech por quatro anos, e participou de três bowls.

Pontos fortes: A primeira coisa que você nota em Harris é seu tamanho. Ele pode enfrentar recebedores altos e é muito perigoso em bolas altas. Prefere manter distância dos recebedores, o que o faz um melhor jogador para cover-2. Fecha na bola rapidamente, tem mãos muito boas e é um bom retornador.

Pontos fracos: O maior problema de Harris é quando ele enfrenta cobertura 1-1, e principalmente contra recebedores rápidos. Ele costuma jogar no fundo do campo em zona. Precisa melhorar muito seu tackle, que normalmente faz de cabeça baixa, o que permite os oponentes a dribla-lo algumas vezes.

Comparação na NFL: Antonio Cromartie. São ruins em coberturas 1-1, ruim nos tackles, mas são altos e bons em zone coverage.

Projeção: Segundo round.

8. Jairus Byrd 1,83m 93 Kg

Quem é: Jairus Byrd foi cornerback titular da universidade de Oregon Ducks por três temporadas. Seu pai, Gill Byrd, foi jogador da NFL entre 1983 e 1992, ele é atualmente técnico assistente do Chicago Bears.

Pontos fortes: Byrd tem bom tamanho para a posição de cornerback. Poucos corners conseguem ter esse tamanho e esse atleticismo que Byrd possui. Também usa sua força para ‘mudar’ a rota do recebedor sem receber falta na jogada. Ótimas mãos. Terminou sua carreira em Oregon com 17 interceptações, apenas uma atrás do recorde da universidade. É sólido contra a corrida. É um bom retornador de punts.

Pontos fracos: Não é muito rápido, pode sofrer contra recebedores mais rápidos e ágeis. Vai ter problemas se tiver matchups com WRs com características parecidas de DeSean Jackson do Eagles e Eddie Royal do Broncos. As características de Byrd podem o fazer um melhor cornerback para cover-2. Byrd precisa ser mais agressivo nos tackles.

Comparação na NFL: Kelvin Hayden. Ambos são bons jogadores para cover-2, tem a mesma altura e as mesmas características.

Projeção: Terceiro round.

9. Asher Allen 1,78m 86 Kg

Quem é: Asher Allen foi cornerback da universidade de Georgia Bulldogs por três anos, universidade que tem grandes destaques desse draft como Matt Stafford, Knowshon Moreno, Mohamed Massaquoi e Juaquin Iglesias.

Pontos fortes: Allen é um cornerback com bom porte físico que pode lidar com WRs fortes. Possui boa velocidade e agilidade, podendo fazer match-ups com recebedores com rotas curtas. Jogou principalmente em coberturas man-to-man em Georgia, o que o melhorou muito como cornerback. Para um CB, Allen é muito bom contra a corrida.

Pontos fracos: Os problemas de Allen vem quando ele enfrenta WRs maiores. Tem que fazer um melhor trabalho em ler a rota do recebedor, e prestar menos atenção no QB. Morde a isca de um fake do quarterback frequentemente. Suas mãos não são das melhores, e podem ser pior ainda porque ele teve uma lesão nela em 2008.

Comparação na NFL: Ike Taylor. Dois cornerbacks com bom porte físico que se dão bem na disputa com WRs fortes, além de serem rápido. Não têm ótimas mãos.

Projeção: Terceiro round.

10. Mike Mickens 1,80 m 80 Kg

Quem é: Mickens foi CB do Cincinnati Bearcats por 4 anos, todos como titular, foi semifinalista do Jim Thorpe Award, prêmio dado ao melhor Defensive Back da NCAA em 2008.

Pontos fortes: Muito bom nas coberturas, tem pés ágeis e muda rapidamente de direção. É bom tanto em cobertura por zona como individual, tem braços bons para defender passes, sabe jogar fisicamente e tem certa facilidade para retornara Interceptações para TDs.

Pontos fracos: Não marca zona tão bem sem um bom Pass-Rush na defesa, as vezes deixa os WRs se distanciarem demais, precisa melhorar na marcação aos Running Backs e teve uma lesão importante no joelho esquerdo ano passado.

Comparação na NFL: Nathan Vasher. Dois jogadores que necessitam do pass-rush para jogar, tem bastante velocidade e agilidade, retornam bem interceptações.

Projeção: Terceiro round.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: